Fazemos acontecer

Festa na empresa: conheça o top 10 das gafes

Publicado na Revista Tutti Vida & Estilo | 05ª Edição | Dezembro | 2012
Foto: Isa Silvano e divulgação

Christina Carrazedo, ícone de elegância, aponta dez atitudes que devem ser evitadas nas festas de fim de ano na empresa

Fim de ano é tempo de confraternização, de desejar novas conquistas para os amigos e colegas de trabalho. No meio corporativo, isso se traduz nas famosas ‘festas de firma’, ocasiões em que o clima pra lá de descontraído e a revelação do amigo secreto podem virar um perigo... para a sua carreira.

Sim, porque, mesmo sendo uma festa, é um encontro profissional, em que você está sendo observado. “Você está sob o escrutínio dos seus colegas de trabalho e dos seus chefes, que terão oportunidade de conhecer o seu ‘lado B’, vamos dizer assim, a sua porção mais solta, e todo cuidado é pouco”, afirma Christina Carrazedo, sócia-diretora da Rádio 92, com a autoridade de quem circula pela sociedade, foi modelo e apresentadora de TV.

Para Cristina, o grande problema de hoje em dia é o seguinte: “Parece que tudo virou normal, que tudo pode”. De acordo com ela, depois que a geração anterior desafiou valores, agora a atual ficou sem parâmetros. E é assim que acontecem as ‘escorregadas’, muitas vezes por ingenuidade.

A convite da Tutti Condomínios, Christina enumera as dez principais gafes numa festa de Natal da empresa, coisas que podem deixar seu currículo e sua imagem mais vermelhos que a roupa do Papai Noel.


1 – BEBER DEMAIS. A pior ‘casca de banana’, diz a executiva, atende pelo nome de bebida em excesso. “Não dá, porque tudo pode acontecer. Você pode falar o que não deve, fazer o que não deve. E quase sempre não dá para consertar”, explica. Para ela, o cuidado deve ser ainda maior quando você tem pouco tempo de casa. Por isso, fica difícil que os colegas encarem com naturalidade sua ameaça de fazer strip-tease em cima da mesa...

2 – ROUPAS INADEQUADAS. Ainda é um problema mais feminino, já que o vestuário dos rapazes pode ser mais básico. “Elas podem pisar na bola e não devem de forma alguma abusar do decote, usar roupa muito curta ou investir na transparência. Não dá. Está na moda? Tudo bem, mas a festa ainda é no ambiente de trabalho”, ressalta. Se você não quer usar aquele tailleurzinho sem graça do dia a dia, use algo um pouco mais solto, mas não deixe o bom-senso no armário. “Afinal, você não vai para seduzir, flertar. Nem pense em sedução. E assédio sexual continua sendo um problema”.

3 – TRATAR O CHEFE COMO "AMIGUINHO". É péssimo querer demonstrar uma intimidade forçada com seu chefe, perder os limites. Pior é que ele certamente é inteligente e vai perceber. “O terrível é que você pode ser visto como o puxa-saco, que sempre é inconveniente e abusado”, diz Christina. E nem pense em exagerar no presente do chefe. Nem se trata de algo muito caro, Christina não acha legal que você dê para ele algo muito pessoal ou íntimo, como um perfume por exemplo. Dica certeira: invista na sobriedade.

Christina Carrazedo: “Invista na sobriedade”4 – PRESENTES "ENGRAÇADINHOS". Os presentes, aliás, ocupam um capítulo a parte. Em algumas festas, são comuns aqueles presentes de gozação, com itens que vão de calcinhas a filmes pornô. Algo arriscadíssimo, quase nunca de bom-gosto. “Se você deseja se arriscar, tem de colocar no outro prato da balança o risco que está correndo. E não há risco maior que magoar ou ofender uma pessoa numa data como o Natal. Afinal, há pessoas que não têm senso de humor e isso tem de ser respeitado. Melhor não provocar.”

5 – PERIGO MODERNO: Celulares com câmera e filmadora. “Fica todo mundo querendo registrar tudo. E eu acho isso muito chato”, explica. Assim, aquela pose de trenzinho, com todo mundo com a boca aberta e copo na mão no dia seguinte vai parar no Facebook. “E isso pode até colocar em risco a imagem da empresa”, declara.

6 – FOFOCA. Parece óbvio, mas Christina faz questão de lembrar: não pode. Natal é tempo de confraternização, então procure não levar aquele comportamento de rodinha de cafezinho. “Falar mal dos outros é muito feio. Assim como fechar-se numa ‘panelinha’ na festa e fofocar sobre quem não faz parte daquele grupinho. Não seja pequeno.”

7 – ASSUNTOS POLÊMICOS. Coloque três na lista negra: política, futebol e religião. Jamais provoque o amigo que é de outro partido ou o palmeirense triste com o rebaixamento. “Uma festa não é lugar para esse tipo de coisa. Entenda que você está botando lenha na fogueira. Desvie o assunto, porque estes três temas são altamente inflamáveis.”

8 – COMIDA. Não é apenas a bebida que tem sinal vermelho. O prato também. “Não fica bem você fazer um prato muito grande. Não precisa passar fome, faça em etapas. Coma primeiro um prato de salada e depois um arrozinho. Na festa da empresa está em risco sua imagem, portanto evite exagero.”

9 – DISCURSO NO AMIGO-SECRETO. Essa hora é fatal na revelação do amigo-secreto. Geralmente você tem de contar como é a pessoa ou, pior, imitá-la. E na frente de todo mundo. Há gente que trava, enquanto outros imitam exatamente o que se quer esconder. “Eu tiro isso por mim, se tiver de imitar, eu não consigo. Deixe isso claro, melhor do que passar vexame.”

10 – HORA DA DANÇA. Claro que quando chega a vez da pista de dança, é provável que toque Macho Man ou um novo funk. Perigo à vista. “É melhor se conter. Não desça até o chão”, aconselha Christina. Senão, é provável que a sua imagem caia ao mesmo nível.

Christina trabalhava em rádio desde 1988, quando começou com a Rádio Estância FM, de Águas de São Pedro, que depois foi retransmissora das redes Transamérica e Antena 1. Hoje dirige a Rádio 92, de perfil popular. Formada em rádio e TV pela FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado), foi modelo e apresentadora da TV Cultura.

Ela não se esquece de citar o lado bom das festas de Natal, o que torna-se cada vez mais importante nos dias de hoje. “O que é bom no Natal é pensar, é se lembrar das pessoas. É agradecer, encontrar um tempinho para fazer um presente personalizado a quem merece. Também se lembrar dos mais necessitados, e gosto muito das cartinhas dos Correios. Fazer algo que toque o coração de alguém. Eu acho que, no Natal, mais importante que ser educado é ser bom”, conclui. (por Ronaldo Victoria)

Revista Tutti Vida & Estilo Ver todas


Index Soluções
MBM Escritório de Ideias.
Rua Professor Luiz Curiacos, 109 – salas 513 e 514   Cidade Jardim   CEP 13416-461   Piracicaba SP  Fone 19 3371 5944  contato@mbmideias.com.br