Fazemos acontecer

Prevenir é o melhor remédio

Publicado na Revista Tutti Vida & Estilo | 17ª Edição | Dezembro | 2014
Foto: Acervo pessoal

Veterinária especialista em oncologia fala dos sintomas e tratamentos disponíveis

 A incidência de câncer em animais vem aumentando a cada ano, principalmente pelo aumento da longevidade, informa a veterinária Fernanda Sansigolo, uma das poucas especialistas
em oncologia, em Piracicaba. Ela aponta que um diagnóstico precoce, a atenção dos proprietários, a castração, o cuidado constante e a assiduidade nas visitas ao veterinário têm tido grande efeito na descoberta, prevenção e possíveis tratamentos dos bichinhos domésticos.
 
Fernanda explica que, como nos humanos, existem vários tipos de câncer em animais. ´´Os mais comuns são os de mama, de pele, linfoma e mastocitoma (tumor maligno de pele comum em cães). Os tipos de tumor ou câncer que o animal pode ter dependem da sua influência hormonal, como tumores de mama, quando é indicada a castração; genético, em relação à predisposição racial; e/ou ambiental, o que inclui alimentação, exposição ao sol e processos inflamatórios persistentes, que podem alterar a morfologia celular´´, explica a médica.
 
A procura por tratamento do câncer tem aumentado muito em clínicas veterinárias, informa Fernanda, proprietária do Vila San Pet. A boa notícia apresentada pela oncologista é que, embora os tratamentos sejam bem parecidos em relação aos realizados para humanos, os efeitos colaterais em animais domésticos são mais brandos e, em alguns pacientes, chegam a ser imperceptíveis. ´´Dentre os tratamentos podemos contar com cirurgias, quimioterapia, crioterapia, eletroquimioterapia e radioterapia´´, informa a veterinária.
 
AJUDE SEU BICHINHO
Fernanda destaca que é muito importante a atenção do proprietário para a primeira identificação do tumor. “Isso porque o animal pode ter mudanças de comportamento e apetite, apresentar nódulos, feridas que não cicatrizam, processos inflamatórios persistentes, incluindo feridas na pele pela exposição excessiva ao sol”, alerta.
 
Mesmo com muitas pesquisas sobre o assunto, Fernanda relata que a medicina veterinária ainda não possui informações para levantar com exatidão como o câncer funciona no organismo ou o que faz desencadear a doença no animal. ´´Este cenário dificulta a prevenção e o tratamento precoce´´, diz.
 
Apesar de o conhecimento ser ainda relativamente pequeno sobre a doença, algumas práticas já têm se demonstrado positivas, como no caso da castração como prevenção do câncer de mama – o índice de prevenção da doença chega a 80%. Fernanda também aponta que os animais de pelagem branca ou albinos devem evitar ao máximo
a exposição ao sol e utilizar de protetores. ´´Aos demais resta atenção, cuidado diário e palpação constante´´, recomenda a especialista.
 

Revista Tutti Vida & Estilo Ver todas


Index Soluções
MBM Escritório de Ideias.
Rua Professor Luiz Curiacos, 109 – salas 513 e 514   Cidade Jardim   CEP 13416-461   Piracicaba SP  Fone 19 3371 5944  contato@mbmideias.com.br