Fazemos acontecer

Galinhas contra escorpiões

Publicado na Revista Tutti Vida & Estilo | 20ª Edição | Junho | 2015
Foto: Alessandro Maschio

Por Ronaldo Victoria 

Condomínio Terras do Sinhô 1 encontra solução natural de controle da praga
 
É o que se pode chamar de solução caseira e bem-sucedida. A ideia do engenheiro de qualidade José Marcelo Barbosa Palma, síndico do Condomínio Terras do Sinhô 1, para acabar com a incidência de escorpiões no local deu mais do que certo. E o que ele utilizou para isso? Produtos químicos? Nada disso. Ele usou galinhas. Sim, pois as aves são predadoras naturais dos artrópodes.
 
E deu tão certo que ele está até ‘exportando’. “Recentemente, nós fizemos uma doação de galinhas para o Condomínio Água Seca, que fica bem do lado do nosso. Eles estavam passando por um problema de infestação igual ao que enfrentamos há dois anos e contei para eles que a nossa situação melhorou bastante por causa das galinhas”, conta Palma.
 
Ele começou a pensar no caso há dois anos, quando foi a uma avícola e comprou dez galinhas, algumas mais comuns e outras de uma espécie chinesa que tem penas brancas que parecem uma pelagem. Na última contagem elas eram 76, tirando as 20 que foram doadas aos vizinhos.
 
O síndico conta que a ideia é muito simples. “Acontece que a galinha é um predador natural dos escorpiões, mas não age tanto de forma direta, ou seja, ela não come tanto o escorpião
diretamente. Isso porque a galinha é um animal de hábitos diurnos, enquanto o escorpião é um bicho totalmente noturno. Não é sempre que eles se cruzam. Então, o que a galinha faz mesmo é acabar com a comida do escorpião, ela come grilos e pequenas baratas que são o ‘cardápio’ do escorpião. Ou seja, ela mata mais o bicho de fome”, conta José Marcelo.
 
Porém, o síndico faz questão de esclarecer que a ‘operação galinhas contra escorpiões’ não foi feita sem critério. Antes ele procurou o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) para saber se a novidade podia ter resultados. “Hoje eu posso dizer que estamos muito mais tranquilos”, comemora.
 
É que cada aparecimento de escorpião no condomínio gerava um estresse natural entre os moradores, fosse nas áreas comuns, fosse nas casas (o que era muito pior). “Graças a Deus, não tivemos nenhum caso de picada ou um acidente mais grave, mas era sempre uma dor de cabeça quando eles apareciam. Os moradores sempre ficavam apreensivos, o que é natural”, lembra.
 
Como síndico, ele recomenda a utilização de galinhas, o que fez para os colegas do condomínio Água Seca. Não apenas pela questão mais imediata, que é ligada à saúde, mas a outra, que é a socialização das crianças do condomínio. “Ainda existem, sim, crianças que nunca viram uma galinha viva. E esse contato para elas tem sido muito interessante. É bacana ver como eles se apegam, como ficam dando nomes para os pintinhos a cada ninhada. Dá uma sensação gostosa de tempo antigo”, destaca.

INIMIGOS DA PRAGA
De acordo com o Manual de Controle Integrado de Pragas, editado pelo SUS (Sistema Único de Saúde), as galinhas são predadores naturais dos escorpiões, mas ressalta que, por conta da diferença de hábitos, as galinhas encontram os escorpiões eventualmente, enquanto ciscam os terrenos, removendo pedras ou madeiras onde eles possam estar escondidos.
 
Ao mesmo tempo, comem pequenos insetos dos quais os escorpiões se alimentam. Também destaca que o hábito de ciscar das galinhas permite descobrir os abrigos dos escorpiões
e, por isso, elas são úteis para grandes quintais, chácaras e condomínios. Confirma a visão de ‘predador indireto’ exercido pelas galinhas, como afirma José Marcelo. Já o Manual  de Controle de Escorpiões, editado pelo Ministério da Saúde, afirma que são mais eficazes aves que tenham hábitos noturnos no combate a escorpiões, como corujas e joão-bobos.

 

Revista Tutti Vida & Estilo Ver todas


Index Soluções
MBM Escritório de Ideias.
Rua Professor Luiz Curiacos, 109 – salas 513 e 514   Cidade Jardim   CEP 13416-461   Piracicaba SP  Fone 19 3371 5944  contato@mbmideias.com.br