Fazemos acontecer

Crise ou Oportunidade?

Publicado na Revista Tutti Vida & Estilo | 20ª Edição | Junho | 2015
Foto: Shutterstock

 

 

 

 

 

 

 

Por Silvana Gomes Esteves Meneghetti

silvana@planocoaching.com.br
 
É evidente que estamos passando por um momento complexo na economia e política brasileiras. Consumo retraído, vendas em queda, desemprego aumentando, assim como as tarifas de energia, o combustível e a inflação.
 
Diante deste cenário, é comum encontrarmos empresas e profissionais que não se prepararam para enfrentar esses problemas e só definem, ou tentam definir, estratégias para revertê-los, quando já estão vivenciando essa situação. Ou seja, trabalham sempre em estado de emergência para a resolução de suas dificuldades.
 
Essa postura, no entanto, pode trazer riscos à empresa e seus funcionários, gerando desgastes, retrabalho, perda de tempo e de recursos financeiros. As consequências podem chegar à demissão de pessoas ou até mesmo ao fechamento da empresa.
 
É obvio que não existe uma fórmula milagrosa para enfrentarmos uma situação de crise, mas acredito que um bom planejamento é o primeiro caminho, além, é claro, da forma como encaramos o cenário. E é sobre essa maneira de enxergarmos a situação que quero me aprofundar.
 
De uma forma muito simplista, distingo, basicamente, duas formas de atravessarmos esse momento. A primeira é nos fechando em nossos ‘casulos’, sem conseguir enxergar alternativas, lamentando, nos queixando, buscando culpados, nos vitimizando, nos sentindo impotentes e estagnados.
 
Demonstramos, dessa forma, um Q.A. (quociente de adversidade) baixo, que evidencia uma dificuldade em lidar com as adversidades, de enfrentarmos as dificuldades. Indivíduos com Q.A. baixo se mantêm focados no problema, são reativos e podem apresentar descontrole emocional em situações de estresse.
 
Outra maneira de atravessarmos essa situação é buscando o caminho do movimento, das soluções e alternativas, da criatividade. O caminho dos que assumem o seu papel, a sua responsabilidade e se movem em direção às mudanças necessárias. Esta é a postura característica de pessoas com um alto Q.A., que são resilientes e empenham-se na resolução da dificuldade. Recuperam-se mais rapidamente das situações negativas e não permanecem focadas no problema, mas, sim, na solução.
 
E o seu Q.A.? Como anda em tempos de crise? Pode ser melhorado? Essas são apenas algumas reflexões e provocações despretensiosas, mas que, por ventura, podem iniciar um movimento de mudança, que só depende de você. Vamos em frente? “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”― Albert Einstein.
 
Silvana Gomes Esteves Meneghetti é coach executivo, de carreira e life coach. Fundadora e diretora da Plano Coaching.

Revista Tutti Vida & Estilo Ver todas


Index Soluções
MBM Escritório de Ideias.
Rua Professor Luiz Curiacos, 109 – salas 513 e 514   Cidade Jardim   CEP 13416-461   Piracicaba SP  Fone 19 3371 5944  contato@mbmideias.com.br