Fazemos acontecer

‘Enriquecer é uma questão de escolha’

Publicado na Revista Tutti Vida & Estilo | 22ª Edição | Outubro | 2015
Foto: Shutterstock

Por Cristiane Sanches 

Especialista em educação financeira e autor dos livros de finanças pessoais mais vendidos no Brasil, como Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, Gustavo Cerbasi estará em Piracicaba, no dia 29 de outubro, às 20h, no Legrand Hall, para abordar o tema Escolhas Inteligentes em Tempos de Incerteza. A realização é da Ecult. Cerbasi falou com exclusividade à Revista Tutti, deu dicas de oportunidades e investimentos e disse que não gosta do termo ‘crise’.
 
Revista Tutti - Todos nós sabemos (e sentimos) que a economia brasileira perdeu o fôlego e a crise econômica se tornou a pauta do dia no país. Mas onde há crise, há oportunidades. Quais são, na sua opinião, as oportunidades às quais o consumidor deve estar atento neste momento?
Gustavo Cerbasi - As oportunidades são muito mais frequentes nas crises do que nos momentos de bonança. As lojas estão sedentas por consumidores – por isso, quem tem dinheiro na mão para pagamento à vista recebe, hoje, descontos impensáveis há alguns meses. Carros que entopem os pátios de montadoras e concessionárias estão sendo vendidos com ótimos descontos. Construtoras e proprietários estão liquidando imóveis, diante da necessidade de fazer caixa. Nos investimentos, temos a renda fixa rendendo generosos 14% ao ano e ações com preços no fundo do poço. Alguma dúvida de que a crise é tempo de oportunidades? Na verdade, eu não gosto de usar o termo ‘crise’. O que vivemos é um período de correção de expectativas. Quem abusou do otimismo na bonança, agora paga o preço. Quem aproveitou os bons ventos para fazer reservas, agora aproveita as oportunidades.
 
E os empresários? Que oportunidades podem vislumbrar neste cenário econômico?
São oportunidades similares àquelas encontradas pelas famílias. Os empresários que souberam fazer reservas estão vivendo tempos de aquisição de ativos dos concorrentes, negociações generosas com fornecedores e grandes descontos para compra de estoques mais volumosos. Apesar de ser um cenário difícil para vendas, vale destacar que os empresários menos preparados estão fechando as portas e demitindo, deixando sua fatia de mercado para os sobreviventes. Crise ou oportunidade? Depende de como o empresário se preparou e conduziu suas finanças nos últimos anos.
 
Quais são, hoje, as melhores opções de investimento para os pequenos e médios poupadores?
Apesar de significativa queda no preço das ações e dos imóveis, que convidam para a entrada na Bolsa e nos fundos imobiliários, é inegável que a taxa Selic acima de 14% nos convida a desfrutar da segurança e dos bons ganhos na renda fixa. Todos os produtos de investimento conservadores rendem hoje mais do que a poupança, com boa margem de segurança. Nesse cenário, não compensa, aos pouco experientes, assumir o risco de cometer erros em ativos de risco, como ações, imóveis, ouro e dólar.
 
Quais são as principais ‘armadilhas’ que levam ao endividamento? Como dribrá-las?
O endividamento é resultado da perda de controle. Não me refiro ao controle financeiro. Este ajuda, mas tem pouco a contribuir contra o endividamento quando a pessoa ou a família perde o controle das escolhas. Basicamente, problemas financeiros são consequência de más escolhas. Um dos erros mais comuns cometidos no Brasil, tanto por pessoas físicas quanto por empresários, é o excesso de comprometimento do fluxo de caixa. Nas famílias, trata-se do excesso de compras a prazo. Acredita-se que boas escolhas são feitas quando diluímos no tempo o pagamento de algo que não recebe desconto para pagamento à vista, mas, quando preços sobem ou imprevistos começam a acontecer, não há espaço no orçamento para corte de gastos, uma vez que esse orçamento é engessado por prestações. Mesmo que a pessoa tenha crédito, a dívida resultante desse crédito é impagável, pois o orçamento continuará engessado. Sem liberdade, criam-se dívidas impagáveis, que fogem ao controle e resultam no conhecido efeito ‘bola de neve’. Com flexibilidade no orçamento (que é possível, basta escolher por esse caminho) e reservas financeiras, não evitaremos os imprevistos, mas teremos melhor condição de lidar com eles. A maioria das famílias brasileiras, infelizmente, não possui essa condição.
 
Mudanças de comportamento no dia a dia, no âmbito doméstico e familiar, podem significar maior economia e possibilidade de poupar. Poderia dar algumas dicas?
No evento que faremos em parceria com a Ecult, em Piracicaba, dia 29 de outubro, mostrarei o grande impacto positivo que surge nos números quando priorizamos qualidade de vida, lazer e educação. O Brasil será um país mais rico quando sua população comprar menos a prazo, rever sua escolha da casa própria, mudar a maneira de usar o crédito e poupar com menor pressão por ótimas escolhas. Não se trata de cortar gastos e de fazer poupança, mas sim de gastar mais, com mais qualidade de vida, e na hora certa, sem abrir mão de segurança para o futuro. É um caminho simples e possível, desde que saibamos romper com vícios de consumo que temos e que raramente percebemos. Enriquecer é uma questão de escolha.
 
 
 
 
 
 
 
 
Gustavo Cerbasi fará palestra em Piracicaba.

Revista Tutti Vida & Estilo Ver todas


Index Soluções
MBM Escritório de Ideias.
Rua Professor Luiz Curiacos, 109 – salas 513 e 514   Cidade Jardim   CEP 13416-461   Piracicaba SP  Fone 19 3371 5944  contato@mbmideias.com.br